topbanner

Dirty Money aguardada Premier

por Thronn

sampa champ-1

Mais uma vez neste mês de abril, um pedaço da história do skateboard brasileiro desembarcou aqui em Los Angeles, Califónia.

O documentário é sobre o vídeo ‘’Dirty Money’’, rodado no Brasil nos anos 90. O evento reuniu várias pessoas ligadas ao skateboard brasileiro e norte americano.

Bob Burquist, Fabio Cristiano e de fundo Ale Viana

Bob Burquist, Fabio Cristiano e de fundo Ale Viana

O Dirty Money é uma prova de uma visão positiva e coletiva de uma turma de amigos que conseguiram visualizar o futuro do skateboard que viria à tona.

Nesta fita, a história é bem mais detalhada do que a gente assistia antigamente nas fitas de vídeo originais .
Para esse documentário foram resgatados fatos históricos da economia brasileira, como o plano Collor que afundou o Brasil num grande caos, passando por Tangredo Neves e pelas eleições diretas.

A trama do filme se desenrola entre garotos de São Paulo ligados pelo skateboard, pelo respeito, amor, família e amizade .

Rua pura

Rua pura

Com altos e baixos da situação de um país em desenvolvimento, eles nunca deixaram de acreditar no esporte e tentaram de todas as maneiras sobreviver sem mudar o seu estilo.

Na época em que o filme foi feito, nos anos 90, ocorreu uma ressaca no skateboard mundial. Os half pipes e outras pistas verticais desapareceram do mapa, raramente campeonatos aconteciam. No final de 89, uma nuvem negra aterrizou em cima desse eporte no mundo inteiro. Publicações americanas estampavam nas capas a sua morte.

Ricardo Moltalban Theatre,Hollywood

Ricardo Moltalban Theatre,Hollywood

Muitas baixas em todos os meios de fornecimento de alguma matéria prima para fabricação ou mão de obra em prol do skateboard desapareceram, firmas terceirizadas ou não começaram a falir.

Foi neste cenário catrastrófico da economia brasileira que nasceu uma esperança no esporte, vinda desses garotos por quem eu as vezes pude torcer em eventos de amador um e amador dois. Eles seguravam como podiam o skateboard.

Nessa época eu fui morar em Recife, Pernambuco, em 90, não aguantei o tédio de São Paulo e ver a megalopilis com milhões de habitante sempre reclamando e colocando toda culpa no governo sem animo de lutar.

Alexandre Viana

Alexandre Viana

Fabio Cristiano

Fabio Cristiano

Rodrigo Petersen

Rodrigo Petersen

Ricardo Koraicho

Ricardo Koraicho

Eu só regressei quando Brasil foi tetra campeão de futebol e deposto o presidente que havia levado o pais ao coas e desgraça, isso era 94 e já estava um clima de levanta Brasil.

O documentário frisa bem essas fase economica brasileira muito bem explicada por um locutor Americano pros americanos entenderem melhor nossa história dentro do esporte que eles criaram.

Conta no documentário um fato que já vinha ocorrendo desde anos 80 o street style estava suportando todo peso do skate que se desmantelava no mundo inteiro.Modalidades com o free style foram banidas dos eventos e os streeteiros não deixaram o esporte cair acreditando e sem perceber estavam até ditando moda.

São Paulo o joelho do Brasil

São Paulo o joelho do Brasil

Hoje os streeteiros são a maioria no esporte. São consumidores massivos não só de skate mas de música, arte, vídeos, equipamentos para estúdios, revistas, livros, eletrônicos, calçados, roupas etc…….

A reação do público foi excelente. As pessoas aplaudiram e se empolgaram o tempo todo. Eu destaco o “Davi Toledo” que contava sua versão num tom divertido e todos achavam engraçado.

Alexander Viana deu seu discurso falando da época e dificuldades, Bob falou sobre a escassez de pistas na época em que ele começou a fazer street style. Fabio Cristiano, o mais aplaudido, discursou em português e mandou bem seu recado.

Pastor Daniel Trigo

Pastor Daniel Trigo

André Genovesi

André Genovesi

Marcelo Kosake

Marcelo Kosake

Bobinho e Duzinho

Bobinho e Duzinho

Rogerio mancha foi garoto que veio do vertical pro street e nunca mais voltou pro vertical, um dia ele me disse:_ ”Graças a deus eu faço street style” relatou a seu fazer quando deixou de ser um garoto enlatado de uma pista e passaou a pegar onibus, dividir suas coisa com os amigos de rua, passando uma vivencia de amadurecimento como humano.

Norbeto Aguilar o caera mais respitado da rede Globo também falou sobre a sua indentificação com skate pois tinha observado uma liberdade ja mais vista.

Qual esporte voce pode escolhe a musica pra performance nas pistas de competicões?? Ele Ele comparou com futebol, voleibol, natação e muito outros deixando bem cloro que o único esporte que da essa liberdade pro atleta nesse caso é o skateboard.’’Anarquia Purinha’’

Linconl Ueda e Bob Burnquist

Linconl Ueda e Bob Burnquist

Festa regada e muita caxinha , pão de queijo, energéticos e cerveja à vontade.

Esse foi um passo muito importante para que os americanos entendessem porque o Brasil é o maior exportador de skatistas na modalidade de street style, vertical, down hill, freestyle, speed e mega rampa .

Agora que está dando uma clareada na economia, os empresários tem o dever cívico de mandar os atletas correrem fora do país. Se tiverem a capacidade de enxergar que essa atitude fortalece a história de nossas vidas…

Skatistas e senhoritas, não percam a oportunidade de assistir a esse documentário feito com amor, por essa galera que hoje é orgulho do Brasil por onde passam.

Fabio Cristiano e Erik Koston

Fabio Cristiano e Erik Koston

Nossos representantes skatistas presentes – dos Estados Unidos vieram: Bob Burnquist, Lincon Ueda, Renato Cupim, AntonioThronn, Ninton Neves, Daniel Trigo, Lucio Mosquito, Liza, Anna Paula, Fabrizio Cara de Sapo, Marcio Torreta, Danilo Cerezine, Jhonny L.D.R, Andre Genovesi e o Paulo Castro (skatista das antigas do street que hoje é gerente do Citibank e cuida dos meus milhões de dólares hahahahahahahahahahha.
Vieram do Brasil: Fabio Cristiano, Marcelo Kosake, Bobinho, Duzinho, Cida e Cezar Gordo.
Filme de Alexandre Viana skateboarder, fotógraf e editor da revista 100% skateboard, que é uma publicação considerada no brasil uma divisóra de águas, também está sendo chamado de Steve Rocco brasileiro.
Se quiser, deixe um comentário sobre o filme no final da página.

Sem comentários

Sem comentários

Filme de Alexandre Viana skateboarder, fotografo, editor da revista 100% skateboard que e uma publicação considerada no Brasil uma divisora de águas e o diretor Ricardo Koraicho, também está sendo chamado de Steve Rocco brasileiro.

Se quer deixar aqui seu ponto de vista sobre esse filme tudo bem vá no final da página e deixe seu comentário

valeu galera .

31 Responses to Dirty Money aguardada Premier

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Widgetized Section

Go to Admin » appearance » Widgets » and move a widget into Advertise Widget Zone