topbanner

A Morte da Ultra Skatepark

por Paulo

Fechamento da Skate Park Moema (Ultra Skate Park)

Por volta de 15 meses foi o tempo de vida de uma pista de skate que ficará eternizada em nossa memória. A Skate Park Moema, antiga Ultra Skate Park fechou suas portas para o público em 29/06/2010 para a infelicidade de muitos skatistas do Brasil e do mundo.

Adeus ultra deixara saudades

Desde sua inauguração a pista ficou carreada pelo estigma de ser “cabreira” onde não muitos conseguiram dar o melhor de si em suas paredes.

Tendo um sonho uma vez realizado com a criação da primeira Ultra Skate Park, pista que fez história no mundo do skate, o skatista profissional Cristiano Matheus mais uma vez idealizou um projeto arrojado e após considerar varias opiniões de skatistas renomados pelo mundo afora juntou-se com dois sócios que viabilizaram o que seria a realização de um sonho de vários skatistas tupiniquins: Uma piscina projetada para a prática do skate.

Adan, carvin

Apesar de haver algumas piscinas no país, nenhuma havia sido até então planejada para a pratica do skate e tampouco nenhuma pista de qualquer tipo fora até então tão arrojada. Essa sem dúvida tinha um nível de dificuldade altíssimo para o padrão de skate no Brasil, se considerarmos as pistas que temos por aqui.

Suas duas piscinas realizaram o sonho de muitos que careciam de algo assim. Em sua estrutura havia também uma loja, lanchonete, banheiros e televisores que reproduziam vídeos de skate. Claro, sem contar que o som quem comandava eram os skatistas.

Paulo Diabo, front side grind (foto Flavio Gomes)

Também ali havia uma escolinha de skate onde crianças eram instruídas por monitores competentes que ministravam as aulas. Lá, as crianças aprenderam andar de skate. Após as aulas os pequenos muitas vezes juntavam-se aos locais e andavam de skate, experimentando de perto a emoção que o skate um dia lhes trará.

É certo que aquelas piscinas por vezes foram algozes de alguns desafortunados, mas isso todos bem sabem que faz parte do aprendizado. Sem dúvidas, cada sessão na pista era um aprendizado constante. Skatistas amadores evoluíram muito ali. Skatistas profissionais de modalidades variadas freqüentavam o local e a opinião não era diferente: A pista é para poucos… Também não foi diferente para estes: também evoluíram lá.

Chris, back side grind tirando onda  com a mão na escada

Marcando mais uma vez uma era na história do skate, a Ultra Skate Park, depois chamada de Skate Park Moema, passa por divergências de idéias entre os sócios que resultaram na saída do skatista Cristiano da sociedade. É certo que os sócios remanescentes continuaram o trabalho, mas após a ocorrência de alguns fatos, a vida da pista chega ao fim.

Temos aqui que deixar nossos agradecimentos ao skatista Cristiano Matheus por ter idealizado e trabalhado com seus próprios punhos para a realização da pista e sem nunca esquecer de seus outros proprietários, que juntaram esforços e tornaram possível a realização de um sonho de muitos. Devemos agradecer também os monitores que ensinaram crianças a andar de skate num terreno tão difícil como aquele. Agradecemos a todos os que lá trabalharam e nos atenderam sempre bem.

Marcelo Kosake, front side heel flip

Vocês todos ficarão na memória da vida de alguns e na história do skate eternamente.

19 Responses to A Morte da Ultra Skatepark

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *